10/11/2016
Entrevista Sobre o XVIII Congresso Sulbrasileiro de GO e III Congresso de Mastologia com a Prof. Dra Rosiane Mattar.

 

Durante o XVIII Congresso Sul-Brasileiro de Ginecologia e Obstetrícia e III Congresso Sul-Brasileiro de Mastologia, realizado em Foz do Iguaçu, entre os dias 27 e 29 de outubro, a Sala de Defesa Profissional e Especialidades levou aos participantes temas da atualidade dos consultórios. A Dra. Rosiane Mattar, de São Paulo, que foi uma das palestrantes, conta como foi a sua participação.

 

1- O que a senhora trouxe para o Congresso?

Eu fui convidada para dar três aulas na sala de defesa profissional: uma sobre assistência ao parto, outra sobre a realização ao não de episiotomia, e se a cesariana provoca mais morte materna e fetal do que o parto normal. Além disso dei uma conferência sobre tromboembolismo na gestação.

 

2- E como que a Sra. avalia os temas abordados no Congresso?

Sobre os de defesa profissional achei super importante porque nós estamos vivendo uma crise na obstetrícia, com muita propaganda, muita discussão a respeito do comportamento dos médicos na assistência ao parto, com violência obstétrica, e este “parto humanizado”. Acho que as pessoas que organizaram o congresso quiseram muito discutir avaliando quais são as evidências e o que é melhor fazer na assistência ao parto e como a cesária pode ajudar quando é necessária e como pode atrapalhar quando não é necessária. Então acho que foi tudo muito atual que acho que realmente tem que ser debatido.

 

3- Como a Sra. avaliou a resposta dos participantes, a interação?

Olha, eu vi bastante conversa então eu acho que todos nós estamos bastante preocupados com este momento que a obstetrícia está vivendo né. Acho que foi bom. A interação foi boa.

 

4- Qual a sua avaliação do congresso?

Ótimo. Assisti excelentes aulas. As aulas foram muito boas e as pessoas são muito simpáticas e agradáveis.

 


<< Voltar





Filiada à: febrasgo