20/07/2016
Entrevista Dr. Marcelo Burl, falou sobre a Jornada de Gestao de Alto Risco.

A XXIV Jornada Paranaense de Gestação de Alto Risco reuniu diversos associados e palestrantes convidados na sede da Associação, em Curitiba. O Dr. Marcelo Burlá, do Rio de Janeiro, falou sobre o evento. Confira:

 


 

1. Quais os temas abordados pelo senhor durante as suas palestras?

Ruptura prematura de membranas em uma das conferências, e outra avaliação da vitalidade através do doppler, que são dois temas que eu gosto muito. E participei da discussão de dois casos clínicos. Um sobre trombofilias, que foi muito interessante, e outro sobre pré-eclampsia e aí tinha uma relação com a conferência, que era avaliar a vitalidade. Foi uma formatação muito interessante aqui da SOGIPA porque traz a platéia pra discutir junto com quem está apresentando o caso. Foi se construindo o diagnóstico. Achei sensacional. Vou importar isso lá pro Rio.

 

2. Como o senhor avalia essa troca de experiências?

A gente troca boas práticas. Cada congresso, quando é um congresso de boa qualidade como este, a gente leva ideias, novas formatações para os nossos congressos. Da mesma maneira que quem vai lá visitar, vê as ideias  que nós tivemos mais inovadoras, de coisas que funcionaram que podem ser exportadas para os outros estados./

 

3. Além a comunidade médica os pacientes também ganham com essa troca?

Sim, toda vez que a gente qualifica um médico, o paciente no final das contas é o grande ganhador. É quem tem o grande privilégio de estar sendo assistido por um colega mais bem qualificado. O que eu amei aqui é que tinham muitos jovens na plateia, muitos residentes. Então são jovens que estão entrando na especialidade e estão buscando uma excelência de conhecimento. Isso vai fazer a diferença no sucesso ou não deles exercendo a especialidade.

 

4.  Essa busca pelo conhecimento precisa ser constante?

Isso é obrigatório. Esse é o papel das associações de especialidades. Primeiro lugar: educar. Educação médica. Segundo lugar: defesa profissional.

 

5. Como foi estar aqui em Curitiba?

Foi maravilhoso! República de Curitiba! Vocês estão salvando o país. Muito bom. O professor Almir tem um papel muito importante no futuro da especialidade no país, não só em Curitiba. Ele é respeitado em todo o país. 

VEJA MAIS ENTREVISTAS DE 2016


<< Voltar





Filiada à: febrasgo